Restituição do IRPF 2020 pode ser paga antes, para aquecer economia

Pagamento da restituição do IRPF 2020 poder ser antecipado. Nessa segunda-feira (16), o ministro da economia, Paulo Guedes, esteve reunido com sua equipe para poder elaborar as estratégias de ações para a contenção da crise ocasionada pelo coronavírus. Entre as propostas, o parlamentar deseja adiantar a devolução dos valores referentes ao Imposto de Renda, como forma de incentivo a economia nacional.

Segundo Guedes, o atual momento é de crise, devido a pandemia do novo coronavírus. E por isso é preciso injetar dinheiro no mercado.

O ministro vem liberando uma série de pagamentos que ficam sob encargo do governo federal, de modo que faça com que os brasileiros deem continuidade a suas atividades econômicas.

Outra proposta que também tem sido discutida é a possibilidade de aumentar o prazo de envio das declarações do Imposto de Renda para as empresas.

O ministro defende que se os empresários tiverem um período maior para prestar conta com ao governo, provavelmente reduzirá o número de inadimplência e os incentivará economicamente para tornar seus setores mais produtivos.

Data de pagamento da restituição do IRPF 2020

Se a proposta for aprovada, a liberação que aconteceria apenas no fim do mês de maio, passará a ser feita já no dia seguinte ao envio das declarações, que têm como prazo final 30 de abril.

Esse ano, o imposto contará com cinco lotes de restituição. O primeiro deveria ser depositado em 29 de maio e o último no dia 30 de setembro.

As datas já foram antecipadas, se comparadas com o cronograma de 2019, quando o pagamento foi realizando entre junho e dezembro.

Posicionamento do ministério da economia

A equipe de Guedes vem trabalhando para que com a liberação de recursos o PIB não fique travado, tendo em vista que o país encontra-se em estado de quarentena evitando a exposição ao coronavírus.

Nessa segunda, o ministro alegou que se os brasileiros manterem-se em casa a economia nacional entrará em colapso, pois o PIB ficará estabilizado e irá gerar efeitos a longo prazo.

Além de antecipar o pagamento as restituições, Guedes autorizará também a liberação da primeira parcela do 13° salário dos aposentados e pensionistas do INSS.

Vai usar o fundo retroativo do PIS e PASEP que não foi sacado para que seja revertido em liberações do FGTS. E ainda, pretende ampliar o número de inscritos no Bolsa Família aceitando mais 1 milhão de pessoas nos próximos meses.

Fonte: FDR

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale conosco